Escola É Condenada Por Exibir Pornografia Para Menina De 11 Anos

Bem nestes dias onde ficamos sabendo que uma professora foi demitida por se posicionar contra a ideologia de gênero, na sala de aula, recebemos a notícia de que uma escola terá que indenizar uma família de uma aluna que foi exposta a material impróprio, com falsa ideia de educação infantil.

De acordo com o Correio Braziliense, a Justiça do DF condenou uma escola do Plano Piloto a indenizar a família de uma aluna em R$ 30 mil por danos morais, causados após a garota ter acessado, na biblioteca da instituição, material considerado impróprio para a idade dela.

O incidente teria ocorrido em 2012, quando a menina cursava a quinta série do ensino fundamental e costumava frequentar a biblioteca da escola. Ao procurar por livros, a jovem teria se deparado com material com pornografia, classificado, por algum motivo, como educação infantil, na obra “Que Confusão! – Minha Primeira Biblioteca de Iniciação Sexual e Afetiva“.

A família da estudante, mãe e pai, em seguida, teriam informado sobre o fato à direção do colégio, entendendo que a instituição de ensino é responsável por ter permitido o acesso a material impróprio para a idade da garota.

O casal então acionou a Justiça e cobrou indenização por danos morais e, a escola, à época do incidente, não apresentou defesa dentro do prazo legal.

O magistrado entendeu que as mensagens publicadas no livro tinham conteúdo agressivo e caracterizavam abuso do direito de informação, que implica ato ilícito e que deve ser contido.

Saiba Mais

Deixe um comentário

Newsletter

Assine a nossa newsletter e faça parte dos nossos assinantes!