Estrogenização

Este texto sobre a estrogenização do homem moderno foi escrito pela Viviane Diniz baseado em resultados de pesquisas de publicações especializadas como a Human Reproduction Update, da Universidade de Oxford.

Devido a grave importância deste assunto, o qual expõe uma dinâmica que põe em risco não apenas a vida sexual do homem, mas vários outros aspectos masculinos que são intimamente ligados à testosterona, resolvemos reproduzi-lo aqui.

Lembrando que não necessariamente concordamos com todas as ideias do texto nem com as da autora (assim como tudo o que é publicado no Direita.TV).


Estrogenização, por Viviane Diniz

Estamos presenciando o fim do gênero masculino pouco a pouco. E não estou falando apenas em ideologia de gênero e essas baboseiras que você ouve por aí. Refiro-me a uma verdadeira enxurrada de hormônios femininos nos homens modernos que afeta a estrutura biológica e psicológica de forma a eliminar suas características masculinas.

Calma, vou explicar de forma mais simples…

Devido a vários fatores alimentares, culturais, ambientais, sociais e psicológicos, o homem está pouco a pouco evoluindo para uma mulher, e isso está acarretando em um número cada vez maior de homens inférteis, emasculados, frouxos, fracos, com aparência e comportamento feminino.

Já estamos em um estado de alerta vermelho, mas isso esta acontecendo tão por baixo dos panos que quase ninguém percebe…

Eu sei, parece teoria da conspiração, e quem dera se fosse, mas o negócio é sério. Existe um declínio constante no número de espermatozoides produzidos pelo homem, o que pode gerar um número cada vez maior de homens inférteis. Isso também está acontecendo com machos de outras espécies.
Veja esse artigo divulgado por pesquisadores da publicação especializada Human Reproduction Update, da Universidade britânica de Oxford.

Entre 1973 e 2011, o número de espermatozoides por mililitro de esperma caiu 52,4% em homens de países ocidentais, diz o estudo. O total de células reprodutivas masculinas por ejaculação registrou um declínio ainda maior no mesmo período: 59,3%.

Existe um documentário muito importante que poucos conhecem sobre isso.

Os níveis de testosterona também vêm caindo assustadoramente nos homens de hoje em dia. As altas doses de hormônios femininos estrógeno e progesterona diminuem os níveis do hormônio masculino testosterona, que é responsável pelo desenvolvimento e manutenção das características físicas e sexuais do homem.

Os homens estão com níveis cada vez mais altos de hormônios femininos, e isso afeta até mesmo o desenvolvimento do pênis. Esses hormônios estão sendo encontrados nos alimentos que consumimos diariamente em nossa sociedade moderna, inclusive na água.

Veja algumas das mudanças que os hormônios femininos podem causar no organismo masculino:

  • Diminuição do número de espermatozoides, chegando à esterilidade completa;
  • Impotência sexual;
  • Redução do tamanho do pênis e dos testículos;
  • Aumento gradual das mamas;
  • Acúmulo de gordura nos quadris, coxas e nádegas;
  • Crescimento mais lento dos pelos do corpo, que podem ainda ficar mais claros ou menos intensos;
  • Perda de massa muscular;
  • Ganho de peso e maior dificuldade para emagrecer;
  • Clareamento da pele, que também fica mais fina;
  • Alterações nos odores corporais;
  • Desequilíbrio emocional, com amplificação das emoções;
  • Os homens também possuem progesterona e estrogênio no corpo, mas em quantidades muito inferiores às mulheres. No sexo masculino, esses hormônios são derivados de outros hormônios, como a testosterona e a androstenediona.

Portanto, níveis elevados desses hormônios femininos no homem podem provocar efeitos feminilizantes.

E esse excesso de hormônios também está afetando as mulheres…

Está bem claro que nos últimos anos, enquanto os homens estão ficando cada vez mais afeminados, as mulheres estão desenvolvendo características femininas mais precocemente, como aumento dos seios e bunda. É comum hoje em dia ver garotas de 13, 14 anos com aparência de 18, 19. Isso acontece pelo excesso de estrogênio que também está afetando as mulheres. Em breve, veremos garotas de 9, 10 anos, com características de mulheres de 20, tanto biologicamente, devido ao excesso de hormônios femininos no corpo, quanto psicologicamente, devido ao fácil acesso a qualquer tipo de informação que a Internet dispõe nos tempos modernos (inclusive as que deveriam ser restritas apenas aos adultos). E claro, também devido a sexualização precoce que vemos hoje em dia.

Nas últimas duas décadas, os níveis de testosterona caíram bastante, segundo alguns estudos. Um deles, feito com mais de 1.500 homens entre 1987 e 2004, constatou que os machos de hoje têm 22% menos testosterona do que os de duas décadas atrás.

Segundo os pesquisadores, do New England Research Institutes, nos EUA, o declínio dos índices não está relacionado com a idade dos participantes da pesquisa, a queda foi generalizada.

Como se não fosse o bastante, a cultura e os valores masculinos estão sendo brutalmente atacados pelos militantes modernos de esquerda. Existe uma engenharia social em funcionamento que bagunça a cabeça das pessoas quanto a noção do próprio gênero, talvez sendo a causa do crescimento constante do número de homossexuais e bissexuais em nossa sociedade.

A parcela homossexual da população brasileira é estimada em cerca de 17,9 milhões de pessoas!

Seria o aumento dos hormônios femininos nos homens a causa do crescimento no número de homossexuais? Será que o ataque psicológico por si só está emasculando o homem moderno? Como será a próxima geração de homens?

Veja mais

Deixe um comentário

Newsletter

Assine a nossa newsletter e faça parte dos nossos assinantes!