Padre Paulo Ricardo – Memória de São Thomas More e São John Fisher

Padre Paulo Ricardo celebra a memória de São Thomas More e São John Fisher, mártires do século 16 decapitados porque se opuseram ao divórcio de Henrique VIII e não aceitaram o ato pelo qual aquele monarca rompeu com o Papado.  Acesse aqui a descrição completa.


Descrição

Na sua Homilia Diária de número 1506, o Padre Paulo Ricardo celebra a memória de São Thomas More, ex-lorde chanceler do Reino da Inglaterra, e São John Fisher, bispo de Rochester, mártires do século 16 que foram decapitados porque se opuseram ao divórcio do adúltero Henrique VIII e não aceitaram o ato pelo qual aquele monarca rompeu com o Papado.

Tomás era um firme defensor da consciência em relação ao poder político. Este santo inglês morreu em 1535 por não apoiar Henrique VII como chefe da Igreja na Inglaterra. São Tomás Morus, canonizado em 1935, foi proclamado padroeiro dos governantes e políticos por São João Paulo II.

Já João Fisher, teólogo e bispo de Rochester, esteve ao lado do rei na luta contra a Reforma Luterana. Porém, depois, ao desobedecer a Henrique VIII, por não reconhecer seu divórcio ou a sua superioridade ao Papa, foi condenado à morte. Foi encarcerado na Torre de Londres, junto a Tomás Morus, em 1535.

Estes mártires ingleses morreram em testemunho da unidade da Igreja e da santidade do matrimônio, uno e indissolúvel. Seu exemplo nos ensina que mais vale a amizade de Cristo e a sua graça do que as honras e prestígios do mundo e que a santa intransigência que Deus espera de nós nada tem de “intolerância”, porque ela nada mais é do que sinal de um grande e profundo amor a Ele.

Assista à homilia do Pe. Paulo Ricardo para 22 de junho de 2020, mas perfeitamente válida para qualquer dia. Que aprendamos um pouco mais a respeito destes santos e peçamos que roguem por nós para que escolhamos sempre a fidelidade à amizade de Cristo.

Informações e conteúdo relacionado

Mais informações

Disclaimer: exceto quando explicitado na publicação, não temos nenhuma ligação com o conteúdo divulgado ou seuu(s) criador(es). É também interessante notar que, apesar do nome do site, nem todo conteúdo publicado aqui pode ser rotulado como "de direita" ou de algo que o valha. Pode ser simplesmente algo interessante e/ou edificante que mereça ser arquivado ou pra realizar um simples registro histórico. Saiba mais sobre o Direita.TV aqui.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *