Alexandre de Moraes ordena que críticos do STF tenham redes sociais e WhatsApp bloqueados

O ministro Alexandre de Moraes ordena que críticos do STF tenham redes sociais e WhatsApp bloqueados, determinando que a PF realizasse busca e apreensão na casa de pessoas que postaram mensagens contra tal tribunal.

Em decisão sigilosa, este indivíduo diz que foram verificadas mensagens com “conteúdo de ódio e de subversão da ordem” vindo de sete pessoas investigadas por publicarem ofensas contra a Corte. Os suspeitos foram alvos de buscas e apreensões realizadas pela Polícia Federal no Distrito Federal, em Goiás e em São Paulo nesta terça-feira, 16. A medida é resultado de uma investigação instaurada a pedido de Dias Toffolli, em 14 de março.

Entre os alvos está o general da reserva Paulo Chagas. Segundo o juiz, Chagas teria feito “postagens nas redes sociais de propaganda de processos violentos ou ilegais para a alteração da ordem política e social, com repercussão entre seguidores”, dizendo que o “investigado defendeu a criação de um Tribunal de Exceção para julgamentos do Ministros do STF ou mesmo substituí-los”.

Atualização: Raquel Dodge anuncia arquivamento de investigação aberta por Dias Toffoli

Veja também

Deixe um comentário

Alguns posts relacionados

Newsletter

Assine a nossa newsletter e faça parte dos nossos assinantes!