Pedido de condenação para Lula é reforçado em processo do sítio de Atibaia

Pedido de condenação para Lula e mais outros 12 réus é reforçado pelo Ministério Público Federal (MPF) em processo do sítio de Atibaia, ação penal que apura reformas feitas no sítio.

No documento, o MPF também pede que os réus percam os bens ou valores obtidos através dos crimes e a reparação dos danos em favor da Petrobras no valor de R$ 155 milhões.

Lula nega que seja dono da propriedade e, por causa do recesso do Judiciário, que será entre 20 de dezembro e 6 de janeiro de 2019, o prazo das defesas para apresentação das alegações finais termina em 7 de janeiro. Com isso, a sentença sobre o caso deve sair no ano que vem.

Os acusados e seus respectivos crimes são:

  • Luiz Inácio Lula da Silva, ex-presidente da República: corrupção passiva e lavagem de dinheiro;
  • Marcelo Odebrecht, ex-presidente da Odebrecht: corrupção ativa;
  • José Adelmário Pinheiro (Léo Pinheiro), ex-presidente da OAS: corrupção ativa e lavagem de dinheiro;
  • José Carlos Bumlai, pecuarista: lavagem de dinheiro;
  • Agenor Franklin Medeiros, ex-executivo da OAS: corrupção ativa;
  • Rogério Aurélio Pimentel, ex-assessor especial da Presidência: lavagem de dinheiro;
  • Emílio Odebrecht, ex-presidente do Conselho de Administração do Grupo Odebrecht à época: lavagem de dinheiro;
  • Alexandrino de Alencar, ex-executivo da Odebrecht: lavagem de dinheiro;
  • Carlos Armando Guedes Paschoal, ex-diretor da Odebrecht: lavagem de dinheiro;
  • Emyr Diniz Costa Junior, ex-engenheiro da Odebrecht: lavagem do dinheiro;
  • Roberto Teixeira, advogado: lavagem de dinheiro;
  • Fernando Bittar, empresário, sócio de um dos filhos de Lula: lavagem de dinheiro;
  • Paulo Roberto Valente (Paulo Gordilho), ex-engenheiro da OAS: lavagem de dinheiro.

As informações são do Globo.

Saiba mais

Deixe um comentário

Alguns posts relacionados

Newsletter

Assine a nossa newsletter e faça parte dos nossos assinantes!