Bolívia ameaça Igreja Católica

O atual ditador comunista da Bolívia, Evo Morales, ameaça a Igreja Católica, acusando os bispos bolivianos, os sucessores dos Santos Apóstolos, de trair Jesus por terem se oposto ao seu quarto mandato consecutivo.

Publicado em 11 de dezembro de 2018, às 12:28, por: Equipe Direita Realista.

O atual ditador comunista da Bolívia, o índio cocaleiro Evo Morales, ameaça a Igreja Católica, acusando os bispos bolivianos, os sucessores dos Santos Apóstolos, de trair Jesus e chamando-o de “primeiro socialista do mundo”, dentre outros disparates.

Este indivíduo fez tais declarações depois que a Conferência Episcopal Boliviana (CEB) rejeitou a decisão do Tribunal Supremo Eleitoral (TSE) de habilitar Morales e seu atual vice-presidente, Álvaro García, para que possam participar das eleições primárias e gerais de 2019, o que seria um quarto mandato presidencial. Os bispos alertaram que o TSE “não atuou como poder autônomo, colocando em dúvida as bases da democracia e abrindo um futuro incerto para os bolivianos”.

Não faltam alguns poucos bispos, da hierarquia eclesiástica, que se inclinam para os poderosos, para a direita, traindo Jesus”, disse o consumidor de folha coca em um ato universitário na cidade de Villa Tunari, Cochabamba, onde também proferiu que os bispos “abandonam o cristianismo, que é solidariedade, complementariedade; mas não importa, farão sempre esses pequenos grupos da Igreja Católica que ainda não esqueceram os tempos de inquisição”.

Não se sabe se ditador estava sob o efeito de entorpecentes, mas provavelmente estava.

As informações são da ACI.

Veja também



Este post está arquivado em: Notícias

Marcadores: ,

Publicado por: Equipe Direita Realista

Classificação: 0 / 5. Votos: 0.

Deixe um comentário

Alguns posts relacionados

Newsletter

Assine a nossa newsletter e faça parte dos nossos assinantes!