Chuck Norris contra o Comunismo

Chuck Norris contra o Comunismo é o documentário sobre a importação ilegal de filmes de ação e religiosos para a Romênia que contribuiu para a queda da ditadura comunista de Ceaușescu. Clique aqui para a descrição completa.


Descrição

Chuck Norris contra o Comunismo (Chuck Norris vs Communism) é o documentário romeno-britânico de 2015 escrito e dirigido por Ilinca Călugăreanu sobre a importação ilegal de filmes americanos religiosos e de ação em fitas VHS para a Romênia no final dos anos 1970 e 1980.

Argumenta-se que este belo fato pode ter contribuído para a queda da ditadura comunista de Nicolae Ceaușescu no país do Príncipe Vlad III. O filme recria incidentes e apresenta entrevistas com romenos, como a dubladora Irina Margareta Nistor.

O documentário retrata que, no auge do tenebroso regime socialista de Ceauşescu, o único canal de televisão com permissão para operar no país era estatal, com duas horas de transmissão diariamente, e que sem sombra de dúvidas era uma bela porcaria. Com o controle completo da cultura, todos os filmes estrangeiros precisavam ser aprovados pelo comitê de censura do governo antes de serem exibidos. Cenas que contivessem muita comida, carros de luxo ou qualquer coisa que demonstrasse como a vida no resto do mundo era muito menos miserável do que aquele pulgueiro comunista, deveriam ser cortadas. Filmes de conteúdo religioso ou “imperialista”, certamente proibidos.

Em meio à censura, inaceitável em qualquer nível, fitas de vídeo contrabandeadas começaram a se espalhar entre a população, que se reunia e criava sessões clandestinas de cinema em suas casas. Para um povo proibido de sair do país, assistir aos filmes “ilegais” era o único elo com o mundo exterior. Um belo ato de rebeldia e liberdade.

Chuck Norris vs Communism, que aqui está legendado em PT-BR, apresenta a importância exercida pela guerra cultural nesse período, mostrando como algo tão trivial acabou tendo um impacto gigantesco na vida do povo romeno, que via no cinema um raio de esperança e uma janela para o mundo livre. Mesclando depoimentos e reconstituições, o documentário faz não só uma critica ao regime totalitário que restringia o acesso à cultura a milhões de pessoas, como também homenageia o cinema e o poder inspirador que ele pode ter.

Conteúdo relacionado

Mais informações

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *