Olavo de Carvalho – Querer mudar o mundo é coisa de imbecil (Vídeo)

Olavo de Carvalho afirma taxativamente que querer mudar o mundo é coisa de imbecil, e que o nosso planeta seria melhor se não tivesse tanta gente querendo melhorá-lo. Acesse aqui a descrição completa.


Descrição

Neste clipe do hangout sobre o tema amor e suas concepções filosóficas, o professor Olavo de Carvalho (1947-2022) afirma taxativamente que querer mudar o mundo, o sonho de todo esquerdista revolucionário, é coisa de imbecil, e que o nosso planeta seria melhor se não tivesse tanta gente querendo melhorá-lo.

A verdade é que esse desejo de mudar o mundo é uma fantasia adolescente e/ou coisa de maconheiro. O mundo é muito maior do que aquilo que imaginamos dele – e, por isso mesmo, a esfera de ações humanas é extremamente limitada.

Pense, por exemplo, no jovem esquerdista que luta pela “defesa” de minorias. Enquanto exige direitos a certos grupos por meio da defesa de pautas sociais, nega a esmola ao mendigo que a pede na rua, coisa que está ao seu alcance, e nem dá bom dia ao pobre coitado do porteiro, porque, na verdade, morre de nojo de pobre.

Em outras palavras, o maconheirinho pensa poder construir “um mundo melhor” moldando-o ao que acha ser bom, mas, na realidade, ignora o bem efetivo que pode fazer às pessoas.

Essa atitude mata o amor ao próximo e, em último caso, as próprias pessoas, pois é justamente a desculpa de transformar o mundo que causou as mais sangrentas revoluções.

Esse bate-papo foi promovido pelo canal Mauro Ventura e transmitido originalmente em 29 de setembro de 2014.

Conteúdo relacionado

Mais informações

Disclaimer: exceto quando explicitado na publicação, não temos nenhuma ligação com o conteúdo divulgado ou seuu(s) criador(es). É também interessante notar que, apesar do nome do site, nem todo conteúdo publicado aqui pode ser rotulado como "de direita" ou de algo que o valha. Pode ser simplesmente algo interessante e/ou edificante que mereça ser arquivado ou pra realizar um simples registro histórico. Saiba mais sobre o Direita.TV aqui.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *