Roger Scruton falece aos 75 anos, depois de uma batalha contra o câncer

Publicado em 12 de janeiro de 2020, às 20:24.

Sir Roger Scruton, um ex-conselheiro do Partido Conservador britânico e filósofo querido dos brasileiros, falece aos 75 anos, depois de uma curta batalha contra o câncer.

A família de Scruton disse em um comunicado: “É com grande tristeza que anunciamos a morte de Sir Roger Scruton, FBA, FRSL. Amado marido de Sophie, pai adorado de Sam e Lucy e irmão estimado de Elizabeth e Andrea, ele morreu pacificamente  domingo, 12 de janeiro”.

A nota complementou, dizendo que Roger “nasceu em 27 de fevereiro de 1944 e lutava contra o câncer nos últimos seis meses. Sua família está muito orgulhosa dele e de todas as suas conquistas”.

Nascido a 27 de fevereiro de 1944, na área rural de Buslingthorpe, Lincolnshire (Inglaterra), Roger Scruton foi criado pelo professor Jack Scruton, que havia ganho uma bolsa de estudos para estudar na Manchester High School, uma instituição de gramática.

Mais tarde, a família viveu em High Wycombe, Buckinghamshire e, como seu pai, Sir Roger frequentou uma escola de gramática.

Ele então se formou na Universidade de Cambridge em 1965. No entanto, seu pai parou de conversar com ele depois que ele disse à família que havia conseguido um lugar na universidade.

No entanto, ele pesquisou estética e identidade inglesa extensivamente para seu doutorado na década de 1970 e rapidamente se tornou um escritor prolífico.

Em 2000, ele disse ao The Guardian que se tornou um conservador, depois de testemunhar os distúrbios em Paris, em maio de 1968.

O pai também apoiou a independência inglesa e sugeriu que a Escócia deveria ter votado a favor, em seu referendo em 2014.

Sir Roger foi casado duas vezes; primeiro a professora Danielle Laffitte, a quem conheceu ensinando na França. Eles se casaram em 1973, mas divorciaram-se em 1979, depois de morarem juntos no centro de Londres.

O autor casou-se depois com a historiadora Sophie Jeffreys em 1996, com quem teve dois filhos: Sam, em 1998, e Lucy, em 2000.

Roger Scruton teve uma vida intelectual bastante produtiva e deixou uma vasta obra, além de ter composto óperas, criar peças de teatro e ser ensaísta na parte de filosofia da estética. Esta grande inteligência foi inspiração para conservadores e anticomunistas.

Dentre seus livros, podemos citar:

  • Como ser um Conservador;
  • O que é o Conservadorismo;
  • Conservadorismo: Argumentos para uma Filosofia Política;
  • Pensadores da Nova Esquerda;
  • Pensadores da Nova Esquerda vol. 2;
  • As vantagens do Pessimismo;
  • Beleza;
  • O Rosto de Deus;
  • Desejo Sexual: uma Investigação Filosófica.

Que Deus receba Roger Scruton em sua imensa glória. Descanse em paz.

Mais Roger Scruton



Este post está arquivado em: Notícias

Marcadores:

Classificação: 0 / 5. Votos: 0.

Deixe um comentário

Alguns posts relacionados

Newsletter

Assine a nossa newsletter e faça parte dos nossos assinantes!