Dinesh D’Souza – Fascismo é de direita ou de esquerda?

Carregando...
GD Star Rating
loading...

Dinesh D’Souza – Fascismo é de direita ou de esquerda?

Dinesh D’Souza explica se o Fascismo é de direita ou de esquerda, neste excelente vídeo da Prager University que, além de ser muito bem feito e explicado, ainda nos revela informações que a grande maioria do público comum desconhece.

Nos Estados Unidos, todo presidente republicano desde os anos 70 foi chamado de fascista pela esquerda, assim como fazem por aqui quando existe algum candidato que não segue a cartilha politicamente correta socialista a risca. Isto é irônico, pois o Fascismo tem suas raízes na esquerda. Dinesh D’Souza, autor do livro The Big Lie, explica o porquê.

Dinesh D’Souza nos apresenta Giovanni Gentile, um dos filósofos por trás do Fascismo, o qual ele afirma que se tornou desconhecido devido a ação dos historiadores esquerdistas que jogaram para debaixo do tapete a relação óbvia entre esta filosofia e o marxismo.

Giovanni Gentile nasceu em 1875, e foi um dos mais influentes filósofos do mundo na primeira metade do século XX. Gentile acreditava que existiam dois tipos”totalmente opostos” de democracia. Uma, a democracia liberal, tal como a dos Estados Unidos, que Gentile rejeitava como individualista – por demais centrada na liberdade e direitos individuais e, portanto, egoísta. A outra, recomendada por Gentile, é a “verdadeira democracia”, na qual os indivíduos voluntariamente se tornam submissos ao estado. Como seu mentor, Karl Marx, Gentile queria criar uma comunidade que se assemelhasse à família, uma comunidade onde “todos estejamos juntos.”

Enquanto o socialismo de Marx mobiliza as pessoas baseado-se em classes, o fascismo mobiliza pessoas apelando à sua identidade nacional, bem como, sua classe. Os fascistas são socialistas com uma identidade nacionalista. Fascistas alemães nos anos 30 eram chamados de nazistas – que é, basicamente, a contração do termo “Nacional Socialista”.

As ideias de Gentile têm muita afinidade com o pensamento revolucionário. Por exemplo, Dinesh diz que Gentile queria criar uma comunidade que lembrasse uma família para substituir as verdadeiras. Aliás, em 1984, na convenção nacional dos Democratas, o então governador de Nova Iorque, Mario Cuomo, comparou a América a uma família estendida na qual as pessoas se amparariam através do governo. O slogan da convenção Democrata de 2012 foi: “The government is the only thing we all belong to” (“O governo é a única coisa a qual todos pertencemos”).

Eles bem que poderiam ter dado o crédito a Gentile. Para tal filósofo, toda ação individual deveria ser orientada para servir à sociedade; não existe diferença entre os interesses privados e os interesses públicos. Outro italiano, Benito Mussolini, o ditador fascista da Itália de 1922 a 1943, quem colocou as palavras de Gentile em ação. Em sua Dottrina del Fascismo, uma das declarações doutrinárias iniciais do fascismo, Mussolini escreveu: “Tudo está no estado, e nada humano existe ou tem valor fora do estado.” Ele estava simplesmente parafraseando Gentile.

O vídeo é importante também na medida em que evidencia a capacidade que os revolucionários possuem para distorcer e até sumir com fatos históricos. Este trabalho foi traduzido e legendado para o Português pelos Tradutores de Direita.

Saiba mais

Adicionado em: 9 de fevereiro de 2018

Visualizações: 44

Duração: 05:27

Categorias: Curtos

Tags: , , ,

Canal: Prager University

GD Star Rating
loading...


Este Link:

Deixe um comentário

Alguns posts relacionados