Filme de Dinesh D’Souza expõe fraude escancarada nas urnas (Vídeo)

2000 Mules, filme de Dinesh D'Souza, expõe a aparente fraude escancarada nas urnas nas eleições presidenciais americanas de 2020, as mesmas que tiveram Joe Biden como vencedor. Peter (ANCAPSU) comenta. Acesse aqui a descrição completa.


Descrição

Um novo filme de Dinesh D’Souza — o comentarista político, escritor e cineasta indo-americano — estaria expondo a aparente fraude escancarada nas urnas nas eleições presidenciais americanas de 2020.

O documentário é intitulado 2000 Mules, foi lançado neste sábado (7) e garante que as eleições que tiveram Sleepy Joe Biden como alegado vencedor, foram garfadas. Naturalmente, o vídeo já foi censurado pela Big Tech e os fact checkers já correram para dizer que é tudo mentira e aquelas coisas todas de sempre.t

O título, “2.000 mulas”, é uma referência a pessoas que fazem serviços ilegais e um trocadilho com o símbolo do Partido Democrata. Seu trailer, lançado a 23 de abril de 2022, tem 1,6 milhão de visualizações e afirma que o documentário apresentará provas de um esquema de alteração das urnas em diferentes estados.

Segundo a fonte, os produtores garantem ter “4 milhões de horas” de filmagens captadas por câmeras de rua com pessoas adicionando cédulas de votação em troca de dinheiro. Há de se fazer a ressalva que mesmo se as imagens forem reais e tal, não dá para afirmar com certeza que Donald Trump teria ganho estas eleições, pois existem várias outras variáveis que não podem ser verificadas apenas com tais gravações.

Enfim, quem trouxe e comentou essa notícia em vídeo foi o Peter Turguniev, do ANCAP.SU (via Opinion Free Market). Ele também analisou as alegações dos autointitulados fact checkers, traça paralelos com o processo eleitoral brasileiro e trata de outros aspectos relacionados a este assunto.

O problema é que, pelo por enquanto, o acesso ao filme completo é pago.

Últimas notícias

Mais informações

Disclaimer: exceto quando explicitado na publicação, não temos nenhuma ligação com o conteúdo divulgado ou seuu(s) criador(es). É também interessante notar que, apesar do nome do site, nem todo conteúdo publicado aqui pode ser rotulado como "de direita" ou de algo que o valha. Pode ser simplesmente algo interessante e/ou edificante que mereça ser arquivado ou pra realizar um simples registro histórico. Saiba mais sobre o Direita.TV aqui.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *