Cai avião da Força Aérea Brasileira no Rio Grande do Sul (Vídeo)

Um avião da Força Aérea Brasileira, um AMX A-1B, caiu em Viamão, no Rio Grande do Sul, no dia 5 de abril de 2019. Acesse aqui a descrição completa.


Descrição

Um avião da Força Aérea Brasileira, um AMX A-1B, caiu em Viamão, no Rio Grande do Sul, no dia 5 de abril de 2019. Este vídeo do canal Hoje no Mundo Militar comenta a notícia e fala sobre o formidável caça ítalo-brasileiro.

Segundo o Comando da Aeronáutica, os dois pilotos da FAB ejetaram-se do AMX biposto na tarde desta sexta-feira (05/04), nas proximidades do município de Viamão (Região Metropolitana de Porto Alegre), após detectarem uma falha técnica no caça durante treinamento. A aeronave foi direcionada a uma região desabitada, num sítio. Os pilotos passam bem e recebem acompanhamento médico.

O AMX é um avião de ataque ar-solo desenvolvido em um joint venture entre a Aeritalia (atual Alenia), a Aermacchi e a Embraer. Ele é especializado em missões de interdição, apoio aéreo aproximado e reconhecimento aéreo. O AMX foi utilizado pela Força Aérea Italiana nos conflitos da Bósnia (1995) e Kosovo (1999), enquanto a FAB opera o AMX (A-1) em uma gama variada de missões, desde 1989

O caça é capaz de operar em altas velocidades subsônicas a baixa altitude e, se necessário, a partir de bases pouco equipadas ou com pistas danificadas. O caça conta com relativamente baixa assinatura em infravermelho e reduzida secção frontal ao radar para melhorar seu percentual de sucesso nas missões. Além da considerável carga de armamento de ataque ao solo, o AMX conta com mísseis ar-ar, canhões integrados e sistemas de contramedidas eletrônicas.

Veja também

Mais informações

Disclaimer: exceto quando explicitado na publicação, não temos nenhuma ligação com o conteúdo divulgado ou seuu(s) criador(es). É também interessante notar que, apesar do nome do site, nem todo conteúdo publicado aqui pode ser rotulado como "de direita" ou de algo que o valha. Pode ser simplesmente algo interessante e/ou edificante que mereça ser arquivado ou pra realizar um simples registro histórico. Saiba mais sobre o Direita.TV aqui.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *