Jordan Peterson – Conserte-se

Carregando...
GD Star Rating
loading...

Jordan Peterson – Conserte-se

Em poucos minutos, Jordan Peterson afirma como e porque um indivíduo deve consertar-se a si mesmo antes de tentar fazer do mundo um lugar melhor.

Neste vídeo para a Prager University disponibilizado com legendas em Português pelo canal Minuto Verdade, o autor best-seller e psicólogo clínico explica como pequenas melhoras diárias pode levá-lo a uma vida melhor e, por fim, a um mundo mais harmonioso.

Transcrição do vídeo

Culpar os outros por seus problemas é um completo desperdício de tempo. Quando você faz isso, você não aprende nada. Você não consegue crescer, e você não amadurece. Assim, você não pode melhorar sua vida.

Nas minhas três décadas como professor e psicólogo clínico, aprendi que existem duas atitudes fundamentais em relação à vida e a seus infortúnios. Aqueles com a primeira atitude culpam o mundo. Aqueles com a segunda perguntam o que poderiam fazer de forma diferente.

Imagine um casal à beira do divórcio. Eles estão magoados e com raiva. O infeliz e amargo marido lembra as coisas terríveis que sua esposa fez, e as razões pelas quais ele não pode mais viver com ela. A esposa perturbada e desiludida, por sua vez, pode descrever todas as formas em que seu marido a decepcionou. Cada um tem uma longa lista de mudanças necessárias – para a outra pessoa. Suas perspectivas de reconciliação são sombrias. Por quê?

Porque outras pessoas não são o problema. Você é o problema. Você não pode mudar outras pessoas, mas você pode mudar a si mesmo. Mas é difícil. É preciso coragem para mudar, e é preciso disciplina. É muito mais fácil – e muito mais gratificante para seus desejos mais egoístas – culpar alguém por sua miséria.

Considere um jovem ativista, protestando contra o sistema capitalista “corrupto”, quebrando a vitrine de um comércio local. O que ele fez, além de causar danos a pessoas que não têm nada a ver com seus problemas reais? A culpa, dúvida e vergonha que ele inevitavelmente sentirá em consequência terá de ser suprimida para que suas crenças possam permanecer inalteradas. E essa supressão não fará nada além de incitar mais sua ira e alienação.

Na peça “O Coquetel” do poeta americano-inglês T.S. Eliot, uma das personagens está passando por um período difícil. Ela fala de sua profunda infelicidade para o seu psiquiatra. Ela diz que ela espera que seu sofrimento seja culpa sua. Surpreso, o psiquiatra pergunta por que. Porque, ela diz, se é culpa dela, ela pode fazer algo sobre isso. Se está na natureza do mundo, no entanto, ela está condenada. Ela não pode mudar todo o resto. Mas ela poderia mudar a si mesma.

Agora, há pessoas que parecem estar destinadas a um destino terrível. Mas a maioria de nós não está. A maioria de nós tem a chance de melhorar nossa vida. Mas como? Comece devagar. Pergunte-se algumas perguntas: Você aproveitou as oportunidades oferecidas a você? Você está trabalhando em sua capacidade máxima na escola ou no trabalho? Você, em outras palavras, colocou ordem em sua própria casa? Se a resposta for não, tente isso: pare de fazer o que você sabe estar errado. Pare hoje.

Não perca tempo perguntando como você sabe que o que está fazendo está errado. O questionamento inoportuno pode confundir sem esclarecer e desviar você da ação. Você pode saber que algo está certo ou errado sem saber por quê.

Comece a prestar atenção: você procrastina, se atrasa, gasta dinheiro que não possui e bebe mais do que deveria? Não é uma questão de aceitar alguma moral imposta externamente. É um diálogo com sua própria consciência. O que você está fazendo que é errado, da sua própria perspectiva? O que você poderia fazer certo – agora mesmo? Chegue no trabalho na hora certa. Pare de interromper as pessoas. Faça as pazes com seus irmãos e seus pais.

Utilize diligentemente tudo o que você já tem em mãos. Se você fizer essas coisas, sua vida melhorará. Você se tornará mais pacífico, produtivo e desejável. Depois de alguns dias, semanas, ou meses de esforço atento, sua mente ficará clara. Sua vida se tornará menos trágica, e você ficará mais confiante. Você começará a distinguir o que é certo do errado com mais clareza. O caminho à sua frente reluzirá mais brilhantemente. Você vai parar de ser seu próprio obstáculo. Em vez de trazer problemas para você mesmo, sua família e sua sociedade, você será uma força positiva e confiável. Sua vida ainda será difícil. Você ainda sofrerá. Esse é o preço de estar vivo. Mas talvez você se torne forte o suficiente para aceitar esse fardo e, dessa forma, até mesmo ter ações nobres e com propósito.

A maneira correta de consertar o mundo não é consertar o mundo. Não há nenhuma razão para assumir que você sequer tem essa tarefa. Mas você pode corrigir a si mesmo. Você não fará nenhum mal ao fazer isto. E, dessa maneira, pelo menos, você fará do mundo um lugar melhor.

Eu sou Jordan Peterson, Professor de Psicologia na Universidade de Toronto, para a Prager University. Obrigado por assistir a esse vídeo.

Tradução feita por Diêgo D’mitry.

Saiba mais

Adicionado em: 18 de agosto de 2018

Visualizações: 24

Duração: 05:24

Categorias: Comentários

Tags: , ,

Canal: Prager University

GD Star Rating
loading...


Este Link:

Deixe um comentário

Alguns posts relacionados