Padre Paulo Ricardo – Memória de Santa Rita de Cássia

Homilia do Pe. Paulo Ricardo em memória de Santa Rita de Cássia, padroeira das causa impossíveis e protetora dos que sofrem violência doméstica. Sua vida de profunda piedade é exemplo de como Deus nos chama a ser santos. Acesse aqui a descrição completa.


Descrição

A Homilia Diária de número 540 do Padre Paulo Ricardo foi feita em memória de Santa Rita de Cássia, freira agostiniana que viveu entre os séculos XIV e XV, foi canonizada em 1900 e é padroeira das causa impossíveis e protetora de todos os que sofrem violência doméstica.

Sua vida de profunda piedade, marcada por constantes orações pela conversão tanto de seu marido, homem violento, quanto de seus filhos, irascíveis como o pai, é um exemplo de como Deus nos chama a ser santos onde quer que nos encontremos e nunca nos priva da graça de, configurados ao seu Filho crucificado, cumprirmos com amor e obediência a sua vontade tão doce quanto exigente.

Assista a essa homilia feita para um dia 22 de maio, data quando é celebrada sua memória, e supliquemos juntos a intercessão de Santa Rita de Cássia, cujas preces, assim como foram ouvidas nesta vida terrena, continuam a ser atendidas em sua vida gloriosa na presença do Pai.

Santa Rita de Cássia, Viúva (+ Itália, 1457)

Suportou durante 18 anos um marido brutal que lhe era infiel e a maltratava, até que conseguiu convertê-lo. Quando este foi assassinado e seus dois filhos juraram vingar-se dos matadores, pediu a Deus que tirasse a vida dos filhos antes que eles cometessem o feio pecado da vingança, e foi atendida.

Ingressou depois de viúva num convento agostiniano e ali recebeu na fronte, como privilégio, um dos espinhos da coroa de Nosso Senhor. Sua vida é repleta de milagres e episódios maravilhosos.

É a padroeira das mulheres que sofrem com os maridos, e é também chamada “advogada das causas perdidas” e “Santa dos impossíveis”.

Veja também

Mais informações

Disclaimer: exceto quando explicitado na publicação, não temos nenhuma ligação com o conteúdo divulgado ou seuu(s) criador(es). É também interessante notar que, apesar do nome do site, nem todo conteúdo publicado aqui pode ser rotulado como "de direita" ou de algo que o valha. Pode ser simplesmente algo interessante e/ou edificante que mereça ser arquivado ou pra realizar um simples registro histórico. Saiba mais sobre o Direita.TV aqui.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *