Monges descobrem receita de cerveja medieval em abadia na Bélgica

Monges católicos descobrem uma receita de cerveja medieval datada do Século XII, na abadia de Grimbergen, na Bélgica, que se acreditava perdida e pretendem fabricá-la novamente.

Esta abadia sempre foi conhecida pela produção de cerveja artesanal, herança e tradição que sempre estiveram ligadas à vida em Grimbergen. Este monastério foi construído em 1128 e usa uma fênix com o lema “ardet nec consumitur” (“queimados, mas não destruídos”) como insígnia, por ter sido atingida três vezes por incêndios, mas que manteve-se em pé. Esta fênix parece que vai estampar a cerveja, de acordo com as fotos publicadas no site Público.

A cervejaria da abadia foi destruída em 1795 depois que tropas francesas saquearam Grimberger, no meio da Revolução Francesa, e pensava-se que as receitas estariam perdidas para sempre. Entretanto, foram encontrados, duzentos e vinte anos depois, livros do séc. XII com a descrição dos ingredientes e dos métodos de produção desta cerveja, como a utilização de lúpulo ao invés de ervas aromáticas fermentadas. “Descobrimos que os monges estavam sempre a inovar, mudavam a receita de dez em dez anos”, disse o padre Karel Stautemas, um dos monges da abadia, quem também afirmou que “a fabricação de cerveja e a vida religiosa sempre andaram de mãos dadas”.

Agora, em um projeto financiado pela Carlsberg, a bebida legitimamente medieval será fabricada novamente, embora a receita não sendo seguida totalmente à risca. Segundo Marc-Antoine Sochon, o perito desta firma que será o mestre cervejeiro da cerveja do séc. XII, as pessoas de hoje em dia não deverão apreciar do sabor da cerveja feito naquela época, pois ela “não tinha grande sabor, era como pão líquido”.

O vídeo abaixo, feito pelo canal Bolonha Club, fala e comenta sobre esta interessante notícia:

Veja também

Deixe um comentário

Alguns posts relacionados

Newsletter

Assine a nossa newsletter e faça parte dos nossos assinantes!