Olavo de Carvalho – Exemplo de paralaxe cognitiva

Olavo de Carvalho dá um exemplo de paralaxe cognitiva, fenômeno que descobriu a partir de suas investigações da filosofia moderna, que denota de forma inequívoca o problema de não se ter o domínio da língua. Clique aqui para a descrição completa.


Descrição

Neste trecho da aula de número 583 do seu Curso Online de Filosofia, o finado professor Olavo de Carvalho nos dá um exemplo de paralaxe cognitiva, o fenômeno que este filósofo brasileiro descobriu e identificou a partir de suas investigações, que denota de forma inequívoca o problema de não se ter o domínio da língua natal.

Em meio às suas colocações, Olavo faz interessantes considerações a respeito do movimento socialista atual, esquerda x direita, globalismo, governo militar, mentalidade revolucionária, comunismo etc.

Segundo este artigo do Brasil Paralelo, a paralaxe cognitiva é algo grave e perturbador aconteceu na filosofia, especialmente na filosofia moderna. O fenômeno da paralaxe cognitiva não é observado em Sócrates, Platão ou Aristóteles. Tampouco em Santo Agostinho ou Santo Tomás de Aquino.

Este é um fenômeno que o professor Olavo de Carvalho estudou cuja presença pode ser facilmente identificada na filosofia de Descartes, Kant, Marx, Hume e outros.

Mais

Mais informações

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *