O suicídio coletivo forçado das nações europeias

Com Portas Abertas – O suicídio coletivo forçado das nações europeias é um curto filme que explica como o multiculturalismo tem alterado o cenário europeu de forma talvez indelével.

Classificação: 0 / 5. Votos: 0.

O suicídio coletivo forçado das nações europeias

Com Portas Abertas – O suicídio coletivo forçado das nações europeias é um curto filme que explica como o multiculturalismo e as remessas de imigrantes muçulmanos têm alterado o cenário europeu de tal forma que talvez estejamos assistindo o colapso cultural daquele continente.

O vídeo mostra como esta imigração imposta em nome das justificativas politicamente correta é, na verdade, uma invasão que pode subjugar a cultura local se continuar na mesma trajetória.

Quase se pode ver a excitação estampada na cara dos esquerdistas e globalistas quando percebem que a sua agenda está sendo cumprida, um plano em larga escala e repetido sumariamente em vários países (inclusive no Brasil).

O vídeo foi legendado e traduzido para o português brasileiro pelos Tradutores de Direita, sendo publicado originalmente em seu canal no dia 15 de fevereiro de 2016.

O texto abaixo é de autoria dos Tradutores de Direita e foi retirado da descrição do vídeo:

“Este vídeo explica como o multiculturalismo e as remessas de imigrantes muçulmanos têm alterado o cenário europeu de tal forma que talvez estejamos assistindo o colapso cultural das nações européias. Para quem ainda não saiu dos braços de Morfeu, e está dormindo para as jogadas políticas que são feitas no cenário internacional, alertamos que nada disso veio por acaso. Quase se pode ver a excitação estampada na cara dos esquerdistas e globalistas quando olham que os frutos do seu labor têm acertado em cheio com os itens já previamente planeados da sua agenda, fazendo de todos nós otários. Não se trata de teorias conspiratórias mas de um plano em larga escala, e repetido sumariamente em vários países (inclusive no Brasil), com o fim de destruir o sentimento nacionalista que cada nação possui e visa, de igual modo, pisar nos nossos valores culturais como se fosse uma barata.

Neste caso do islamismo, felizmente, o Brasil ainda tem tido salvação – até aqui. As altas taxas de natalidade brasileira assim como o fraco movimento migratório para o Brasil (comparando com o que tem acontecido na Europa e EUA), ainda nos permite antecipar aquilo que já esta praticamente gigante em outras civilizações. Com as devidas precauções ainda podemos dar um jeito. No entanto, só em 2015, o número de mesquitas no Brasil cresceu cerca de 20%, e mundialmente a religião islâmica deve ultrapassar em pouco tempo o cristianismo em número de adeptos. Países como a Nova Zelândia e Austrália aceitam estrangeiros através de um regime de pontos, onde quem procura acesso aos seus países têm que cumprir um certo número de requisitos antes de poderem por os pés por lá. Os multiculturalistas, obviamente, chamarão qualquer medida nacionalista como essa de preconceituosa, quando na verdade tudo o que se quer defender é a preservação da nação.

Infelizmente podemos ver que na Europa, mesmo a direita anda bastante perdida em alguns pontos. Vemos que em alguns países eles se têm tornado antissemitas, acusando judeus absurdamente de todos os males advindos dessa tragédia. E ainda grupos nacionalistas decidiram se radicalizar procurando soluções pela via confrontacional ao invés de atacar o cerne do problema, que cai nas mãos de líderes, políticos e de gerentes do sistema financeiro carcomido pela tal agenda. Apesar da nossa miséria moral aqui no Brasil, ainda podemos reverter este quadro, e urge a nós nacionais deste país nos organizarmos de forma a estudar, criar estratégias de ação e por fim expulsar de nossas veias qualquer tipo de contaminação que já se tenha esventrado por dentro de nossas fronteiras. Ainda há tempo de resgatar os valores nacionais e firmar mais uma vez por aqui o valor de se ser brasileiro.”

Mais


Adicionado em: 13 de dezembro de 2016

Visualizações: 630

Duração: 19:31

Categorias: Curtos, Filmes

Marcadores:

Canal: Tradutores de Direita

Publicado por: Equipe Direita Realista

Deixe um comentário