Alexandre Garcia – A ciência também confirma a eficácia da hidroxicloroquina

Alexandre Garcia comenta mais um estudo científico que confirma a eficácia da hidroxicloroquina no combate do vírus chinês, além abordar outras notícias, como o agronegócio e o futuro da gasolina no Brasil. Acesse aqui a descrição completa.


Descrição

Neste vídeo, o jornalista brasileiro Alexandre Garcia comenta mais um estudo científico que confirma a eficácia da hidroxicloroquina no combate do vírus chinês, apontando a mendacidade dos inimigos da substância, além abordar outras notícias, como o agronegócio e o futuro da gasolina no Brasil.

O vídeo foi publicado ontem, dia 14 de julho de 2020.

Sobre este vídeo, recebemos este comentário:

“Estudo do International Journal of Infectious Diseases, com 2451 pacientes, do sistema de saúde Henry Ford, contando com mais de 2000 médicos, 32 mil funcionários e existe desde 1915, realizou teste duplo cego e randomizado, incluindo testes em cardíacos:

– Não houve anormalidades nos resultados dos cardíacos, no tratamento com Hidroxicloroquina.

– Resultados apuraram melhora 100% maior que outros medicamentos.

Enquanto isso, o estudo do The Lancet, que levou à decisão da OMS em não recomendar o uso da HCQ, foi desqualificado por ser impossível de auditar devido à ausência de dados, o que levou à retratação pública do The Lancet em junho desse ano.

Mas o estrago já foi feito, um estudo sem valor algum, levou a irresponsável OMS a declarar precipitadamente que o medicamento é ineficaz, levando vários países a seguirem o caminho errado. Ninguém vai cobrar desse pessoal?”

Últimas notícias

Mais informações

Disclaimer: exceto quando explicitado na publicação, não temos nenhuma ligação com o conteúdo divulgado ou seuu(s) criador(es). É também interessante notar que, apesar do nome do site, nem todo conteúdo publicado aqui pode ser rotulado como "de direita" ou de algo que o valha. Pode ser simplesmente algo interessante e/ou edificante que mereça ser arquivado ou pra realizar um simples registro histórico. Saiba mais sobre o Direita.TV aqui.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *