As origens socialistas da América

O professor de história Larry Schweikart fala sobre as origens socialistas da América no século XVII e como somente quando foram defendidos dispositivo de livre mercado é que a produção de riqueza começou a crescer por lá.

Classificação: 0 / 5. Votos: 0.

As origens socialistas da América

Este é mais um vídeo da Prager University que foi traduzido pelos Tradutores de Direita e publicado no seu canal no dia 12 de maio de 2016.

A América já foi socialista? Surpreendentemente, sim. Os primeiros colonos que chegaram a Plymouth e Jamestown no início dos anos 1600 experimentaram comunas socialistas. Funcionou? É o que este vídeo busca responder.

Trata-se de uma interessante micro aula sobre como tentaram estabelecer o socialismo como modo de produção nas primeiras colônias americanas do século XVII.

O apresentador, professor de história Larry Schweikart da Universidade de Dayton, conta que somente quando foram defendidos dispositivos tipicamente capitalistas, de livre mercado, nas colônias, é que a produção de riqueza (ou economia) começou a crescer, os territórios a prosperarem e os colonos a terem uma melhora na qualidade de vida.

Roteiro

“Os americanos não inventaram o capitalismo de livre mercado. Mas você pode dizer que eles o aperfeiçoaram. Ao fazê-lo, eles criaram mais riqueza para mais pessoas do que qualquer sociedade na história do mundo. Para começar a compreender esta história fascinante e complexa, temos de viajar de volta no tempo para os primeiros colonos da América.

Mas antes de entrarmos na história, deixe-me definir o que quero dizer com o capitalismo. Não é um termo fácil de definir porque se desenvolveu ao longo de milhares de anos de interação humana. Adam Smith, o grande pensador inglês, descreveu-o pela primeira vez em seu famoso tratado de 1776, A riqueza das Nações, mas não o inventou.

Para nossos propósitos aqui, eu defino o capitalismo como um sistema econômico no qual os indivíduos decidem livremente o que eles vão produzir e quem eles vão servir. Uma vez que ambas as partes têm de consentir, é um sistema em que o sucesso exige que você sirva as necessidades dos outros antes de ser recompensado pelo seu trabalho.

Agora de volta à história:

Quando os primeiros colonos chegaram – em Jamestown, em 1607, em seguida, Plymouth em 1620 – eles estavam operando sob um sistema econômico comum a todas as nações européias na época, conhecido como mercantilismo. Os negócios mercantilistas, especialmente em colônias, operavam para o benefício do Estado. Enquanto os governos permitiam que as empresas produzissem lucros, seu principal objetivo era promover o interesse nacional da Inglaterra, da Espanha ou da França.

Os primeiros assentamentos americanos foram criados para serem autossuficientes para que o governo inglês não tivesse que apoiá-los. E eles tiveram que demarcar territórios. Isso era fundamental para o jogo colonial: se a Inglaterra mantivesse o território, a Espanha e a França não o teriam.

Os primeiros colonos começaram sua aventura com o que eles pensaram ser uma bela idéia. Eles estabeleceram um armazém comum de grãos de que as pessoas deveriam tomar o que precisavam e colocar de volta o que pudessem. As terras também eram mantidas comunitariamente e eram trabalhadas em comum. Os colonos não tinham terra própria. Embora não houvesse nome para este sistema, era uma comuna socialista ideal. E você provavelmente pode adivinhar o que aconteceu. Começou a desmoronar quase imediatamente. Como os colonos aprenderam, quando todo mundo tem direito a tudo, ninguém é responsável por nada. Um colonizador que começou seu dia de trabalho cedo ou ficou até tarde recebia a mesma provisão de comida que um colonizador que apareceu tarde, foi para casa cedo, ou sequer apareceu para trabalhar.

Depois de cerca de dois anos, o assentamento chegou ao ponto de comer cadarços e ratos. Metade deles morreram de fome. O capitão John Smith (famoso por Pocahontas) tomou o controle da colônia e desmantelou o modelo socialista. Cada colono recebeu sua própria parcela de terra. A Propriedade privada tinha vindo para o Novo Mundo. “Aquele que não trabalhar, não comerá!”, Disse-lhes Smith, citando a admoestação bíblica. Bem, eles trabalharam. E eles comeram. E a colônia foi salva.”

Mais


Adicionado em: 30 de maio de 2016

Visualizações: 46

Duração: 05:39

Categorias: Curtos

Marcadores: , , ,

Canal: Prager University

Publicado por: Equipe Direita Realista

Deixe um comentário