Professora farsante foi condenada a pagar R$ 278 mil

Joana D’Arc, a professora farsante idolatrada pela esquerda, foi condenada a pagar R$ 278 mil. A química, que mentiu sobre curso em Harvard, condenada pela Justiça paulista por não prestar contas de auxílios recebidos em uma pesquisa realizada em 2007.

Com juros e multa, o valor devido foi calculado em 2014 em R$ 369.294,42 e deverá ser pago à Fapesp (Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo). A sentença, de fevereiro de 2013, é da 14ª Vara da Fazenda Pública da Capital e foi proferida pelo juiz Randolfo Ferraz de Campos. Na decisão, o magistrado diz que, além da ausência da prestação de contas, há ainda irregularidades que eventualmente foram prestadas pela pesquisadora de Franca (400 km de São Paulo).

A vida de Joana D’Arc (não da Santa) estava cotada para virar filme em co-produção da atriz Taís Araújo. Na última terça-feira (14), entretanto, O Estado de S. Paulo revelou que, na verdade, a química não concluiu um pós-doutorado em Harvard, como estava informado em seu currículo Lattes. A informação foi modificada, citando o curso como “interrompido”, mas parece que Harvard nem oferece pós-doutorado.

No vídeo abaixo, Felipe Moura Brasil, Rodrigo Constantino e Renata Barreto falam sobre as novidades no caso envolvendo a professora Joana D’Arc Félix de Sousa, que falsificou diploma de Harvard:

Últimas notícias

Deixe um comentário

Alguns posts relacionados

Newsletter

Assine a nossa newsletter e faça parte dos nossos assinantes!