Cristofobia no mundo cresce 30% em 2020

Segundo dados são da Lista Mundial da Perseguição 2021, documento produzido pela organização Portas Abertas, a cristofobia no mundo cresceu 30% em 2020. A Peste Chinesa tem sido usada como pretexto pra isso.

Publicado em 9 de abril de 2021, às 11:08, por: Equipe Direita Realista.

Cristofobia no mundo cresce 30% em 2020Segundo dados são da Lista Mundial da Perseguição 2021, documento produzido pela organização Portas Abertas, a cristofobia no mundo cresceu 30% em 2020.

O número passou para mais de 340 milhões de cristãos perseguidos no mundo (contra 260 milhões no ano passado). A população cristã no mundo se deparou com o aumento da violência em regiões específicas, como no continente africano, aumento de pressão e ameaças devido ao uso de tecnologias de sistemas de vigilância para monitorar cristãos, como na China e na Índia.

A pesquisa realizada anualmente pela Portas Abertas, combina extensas pesquisas de campo, com especialistas e cristãos perseguidos em seus respectivos países e comunidades. Um dos motivos do aumento da perseguição a cristãos no mundo, se dá, principalmente, pela pandemia do Coronavírus, que atingiu principalmente, à população cristã perseguida. A pandemia destacou e exacerbou a discriminação sistêmica subjacente, tratamento desigual e até mesmo perseguição experimentada pelos cristãos em mais de 60 países acompanhados pela Portas Abertas.

Este ano, pela primeira vez, todos os 50 principais países pontuam acima de 61 pontos, ou seja, Perseguição Severa; os 12 primeiros países da Lista, apresentam Perseguição Extrema, contra 11 no ano passado.

Além dos 50 primeiros, mais quatro países também pontuaram Perseguição Severa (Cuba, Sri Lanka, Emirados Árabes Unidos e Níger), mostrando o impacto do COVID-19 na perseguição a cristãos no mundo.

O vírus chinês tem sido um catalisador para a repressão de cristãos minoritários, que em países como Bangladesh, Índia, Paquistão, Iêmen e Sudão às vezes tiveram a ajuda emergencial do Governo negada. Alguns foram informados que era porque “Sua Igreja ou seu Deus deve alimentá-lo” ou mesmo “o vírus foi criado e espalhado pelo Ocidente, de onde veio sua religião e seu Deus”

O grupo islâmico Al Shabaab na Somália culpou os cristãos pelo vírus da Kung Flu, dizendo que o vírus foi espalhado pelas forças cristãs que invadiram o país e que os ‘infiéis’ (como são chamados os cristãos ex-muçulmanos) são responsáveis por toda essa desgraça.

Às vezes, como em um incidente no Sri Lanka, o a Peste Chinesa era o pretexto para a polícia visitar casas e igrejas cristãs e investigar os membros e atividades da igreja.

fonte do texto: Gospel Prime.

No vídeo abaixo, trecho da edição de 2 de abril de 2021 do programa Os Pingos nos Is, da Jovem Pan, passa-se a notícia, com comentários da Ana Paula Henkel e Guilherme Fiuza, embora não subscrevamos algumas das posições de Fiuza em relação ao que a Igreja deveria fazer ou deixar de fazer. Quem manda na Igreja é Cristo e o Papa é o Seu representante máximo:

Últimas notícias



Este post está arquivado em: Notícias

Marcadores: , ,

Publicado por: Equipe Direita Realista

Classificação: 0 / 5. Votos: 0.

Deixe um comentário

Alguns posts relacionados

Newsletter

Assine a nossa newsletter e faça parte dos nossos assinantes!