Democratas bloqueiam lei que impede assassinato de recém nascidos e são criticados por Trump

Democratas bloqueiam lei que impede assassinato de recém nascidos e são criticados pelo atual presidente americano, Donald Trump.

Os senadores votaram 53-44 em um projeto de lei de Ben Sasse (republicano de Nebraska) que precisava de 60 votos para ser aprovado. A legislação proíbe os prestadores de cuidados de saúde de “deixar de exercer o grau adequado de cuidados no caso de uma criança sobreviver a um aborto ou a uma tentativa de aborto”.

Não se trata de novas restrições ao aborto. Não se trata de mudar as opções disponíveis para as mulheres. Trata-se de reconhecer que um recém-nascido é um bebê recém-nascido. Ponto“, disse Trump anteontem (26).

Ele também tweetou: “Os democratas do Senado acabaram de votar contra uma legislação que impede o assassinato de crianças recém-nascidas. A posição democrata sobre o aborto é agora tão extrema que eles não se importam com a execução de bebês após o nascimento. Isso será lembrado como um dos votos mais impactantes da história do Congresso. Se há uma coisa com que todos devemos concordar, é em proteger as vidas de bebês inocentes”:

O bloqueio desta lei foi fortemente criticado por católicos e outras pessoas contrárias ao assassinatos de pessoas inocentes, afirmando que é mais uma evidência que o “aborto nunca foi sobre o corpo da mulher, como feministas alegam, mas sim sobre matar bebês”.

As informações são do Epoch Times.

Veja mais

Deixe um comentário

Alguns posts relacionados

Newsletter

Assine a nossa newsletter e faça parte dos nossos assinantes!