Investigação de Queiroz é suspensa pelo Ministério Público

A investigação sobre as movimentações financeiras de Fabrício Queiroz, o ex-assessor do senador eleito Flávio Bolsonaro, é suspensa pelo Ministério Público do Rio de Janeiro.

De acordo com o COAF, o ex-assessor parlamentar movimentou 1 milhão e 200 mil reais em um ano, o que gerou suspeitas de irregularidades. Queiroz havia afirmado em uma reportagem que iria detalhar a origem do dinheiro  ao Ministério Público e que parte da quantia movimentada seria de negócios antigos.

Já Flávio Bolsonaro alega perseguição com o intuito de difamar a sua família, afirmando que “há sim um direcionamento para atingir o nome Bolsonaro e tentar desestabilizar um governo legitimado pelas urnas que está apenas começando”. Todavia, até agora não há provas que envolvam Flávio Bolsonaro em irregularidade.

Em nota divulgada nesta quinta-feira (17/01), o Ministério Público alega que, “em razão de decisão cautelar” foi determinada a suspensão do procedimento “até que o Relator da Reclamação se pronuncie”. O órgão também informou que suspensão da investigação atendeu a uma decisão do Superior Tribunal Federal, especificamente do ministro Luiz Fux. O caso corre em sigilo.

As informações são do Crusoé via O Antagonista.

Update: A defesa do senador eleito Flávio Bolsonaro se pronuncia, por meio de nota, sobre a suspensão da investigação do caso Queiroz.

Veja mais

Deixe um comentário

Alguns posts relacionados

Newsletter

Assine a nossa newsletter e faça parte dos nossos assinantes!