Augusto Nunes apresenta e comenta novo livro de Guilherme Fiuza: Passaporte 2030 (Vídeo)

Augusto Nunes apresenta e comenta o novo livro de Guilherme Fiuza: Passaporte 2030: O sequestro silencioso da liberdade, o qual conta como as elites globais aproveitaram a Peste Chinesa para acabar com a liberdade. Acesse aqui a descrição completa.


Descrição

Neste trecho da edição do dia 21 de julho de 2022 do programa Os Pingos nos Is, o jornalista Augusto Nunes apresenta e comenta o novo livro de Guilherme Fiuza: Passaporte 2030: O sequestro silencioso da liberdade, o qual basicamente conta como as elites globais, formada por bilionários metacapitalistas com delírios de controlar absolutamente a natureza humana, aproveitaram a crise gerada pela pandemia de Peste Chinesa para acelerar a sua agenda nefasta, a tal Agenda 2030.

Claro, tudo está sendo imposto sob ameaça de violência estatal e com o apoio da grande mídia. Decerto, um enorme número de parasitas e jornalistas estão nos bolsos desses bilionários sociopatas que odeiam a espécie humana e a liberdade.

A análise de Nunes neste programa da Jovem Pan é também uma homenagem ao seu colega. No trecho, Ana Paula Henkel também rendeu homenagens ao escritor.

Descrição do Passaporte 2030

Como o mundo foi cair nesse desvio? Como populações inteiras se renderam à tirania de um clube de bilionários? Como pessoas livres aceitaram ser classificadas por status (falso) de saúde? Como tanta gente esclarecida pôde confundir propaganda com ciência e censura com ética? Neste livro, Guilherme Fiuza mostra que o mundo está mergulhando num totalitarismo disfarçado de proteção à vida humana. Com a habitual mistura de coragem, estilo e sarcasmo, Fiuza explica como a chamada Agenda 2030 pode acabar com as liberdades individuais.

Veja também

Mais informações

Disclaimer: exceto quando explicitado na publicação, não temos nenhuma ligação com o conteúdo divulgado ou seuu(s) criador(es). É também interessante notar que, apesar do nome do site, nem todo conteúdo publicado aqui pode ser rotulado como "de direita" ou de algo que o valha. Pode ser simplesmente algo interessante e/ou edificante que mereça ser arquivado ou pra realizar um simples registro histórico. Saiba mais sobre o Direita.TV aqui.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *