A real sobre a escravidão (BuzzFeed é câncer) (Vídeo)

Paul Joseph Watson manda a real sobre a escravidão, baseada em mais um artigo do BuzzFeed, o qual Watson considera cancerígeno, que promove o racismo contra pessoas brancas. Acesse aqui a descrição completa.


Descrição

Neste vídeo, Paul Joseph Watson manda a real sobre a escravidão, baseada em mais um artigo do BuzzFeed, o qual Watson considera cancerígeno, que promove o racismo contra pessoas brancas.

Tudo começou com um comentário no Twitter criticando a série da Netflix, Dear White People (algo como “Prezadas Pessoas Brancas”), por seu título claramente enviesado. Um outro usuário, de nome Reggie, respondeu à crítica original e a BuzzFeed, vendendo a “ideia do racismo institucional invisível” (algo que impediria qualquer negro de ser bem sucedido), dedicou um artigo inteiro a este comentário.

Seguindo a atual tendência progressista de agir como se não existisse racismo contra pessoas brancas, o o BuzzFeed mais uma vez instigou a divisão racial e, recentemente, fez militância racista na rede.

Em resposta, o “editor at large do Info Wars” afirma e demonstra que culpar as pessoas brancas pela escravidão não é apenas racismo, mas também historicamente incurado, como também nos ensina o Professor Olavo de Carvalho. Ele busca esclarecer o verdadeiro “contexto histórico” da escravidão.

O vídeo foi traduzido e legendado em português pelos Tradutores de Direita. Esta versão PT-BR foi publicada em sem canal no dia 8 de maio de 2017.

Informações e conteúdo relacionado

Mais informações

Disclaimer: exceto quando explicitado na publicação, não temos nenhuma ligação com o conteúdo divulgado ou seuu(s) criador(es). É também interessante notar que, apesar do nome do site, nem todo conteúdo publicado aqui pode ser rotulado como "de direita" ou de algo que o valha. Pode ser simplesmente algo interessante e/ou edificante que mereça ser arquivado ou pra realizar um simples registro histórico. Saiba mais sobre o Direita.TV aqui.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *