Padre Paulo Ricardo – A transformação de Maria Madalena

Homilia do Pe. Paulo Ricardo sobre a transformação de Maria Madalena, apóstola dos Apóstolos, para quem, convertida de uma vida de pecado, Jesus era tudo, e o mundo menos do que nada. Acesse aqui a descrição completa.


Descrição

Na sua Homilia Diária de número 811, o Padre Paulo Ricardo faz uma meditação sobre a transformação de Maria Madalena, apóstola dos Apóstolos, a primeira das mulheres que seguiram Jesus e a proclamá-lo como Aquele que venceu a morte.

O Evangelho narra a primeira aparição de Nosso Senhor, feita a um dos corações que mais se deixou transformar pelo amor de Cristo. Trata-se do coração de Maria Madalena, para quem Jesus era tudo, e o mundo menos do que nada. Convertida de uma vida de pecado, demonstrou grande amor por Jesus, pelo qual foi muito amada, e descobriu com tal profundidade o quão suave é o Senhor que nem os anjos do céu podiam consolá-la da dor de sentir-se longe do Mestre.

É um coração desapegado deste mundo e sensível à luz da fé, como o de Maria Madalena, o que Jesus deseja de todos os seus discípulos.

Esta homilia do Pe. Paulo Ricardo foi feita para a Terça-feira da Oitava da Páscoa de 2018, mas serve muito bem para hoje com pouca ou nenhuma adaptação. Assisti-la-emos e peçamos a Deus um coração como o de Madalena, apaixonado por Cristo e desapegado dos bens deste mundo.

Santa Marta, Virgem (+ séc. I)

Era irmã de São Lázaro e de Santa Maria Madalena, e recebeu mais de uma vez a visita de Nosso Senhor em sua casa, esforçando-se por atendê-Lo com o máximo zelo. É por isso honrada como padroeira das cozinheiras e das donas de casa. Segundo antiga tradição, foi com seus irmãos para o sul da França, onde faleceu.

A festa litúrgica desta Santa, que acompanhou Jesus até ao Calvário, é celebrada em 22 de julho.

Conteúdo relacionado

Mais informações

Disclaimer: exceto quando explicitado na publicação, não temos nenhuma ligação com o conteúdo divulgado ou seuu(s) criador(es). É também interessante notar que, apesar do nome do site, nem todo conteúdo publicado aqui pode ser rotulado como "de direita" ou de algo que o valha. Pode ser simplesmente algo interessante e/ou edificante que mereça ser arquivado ou pra realizar um simples registro histórico. Saiba mais sobre o Direita.TV aqui.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *