Santa Maria Madalena: antes pecadora, depois grande contemplativa

Artigo que fala um pouco sobre Santa Maria Madalena, esta santa mulher que, antes pecadora e depois grande contemplativa, esteve ao lado de Nossa Senhora aos pés da Cruz, no alto do Calvário.

Publicado em 22 de julho de 2020, às 14:00, por: Equipe Direita Realista.

Um pouco sobre Santa Maria Madalena, esta santa mulher que, antes pecadora e depois grande contemplativa, esteve ao lado de Nossa Senhora aos pés da Cruz, no alto do Calvário.

Arrependida sinceramente de suas faltas passadas, Santa Maria Madalena nos é apresentada no Evangelho como imagem expressiva de todas as almas que se sabem pertencentes a Cristo e cujo único desejo e consolo é estar na companhia de seu Amado.

Santa Maria Madalena mereceu a graça de ser a primeira a reconhecer Nosso Senhor no Domingo de Aleluia e anunciou aos Apóstolos a Ressurreição.

Santa Maria Madalena, Penitente (+ séc. I)

Nascida em Magdala, cidade localizada na costa ocidental do Mar da Galileia, no Século I, Santa Maria Madalena é descrita no Novo Testamento como uma das discípulas mais dedicadas de Nosso Senhor Jesus Cristo.

Ela costuma ser identificada, ao menos na tradição ocidental, com aquela Maria que os Evangelistas dizem-nos ser irmã de Marta e Lázaro de Betânia, amigos do Senhor (cf. Jo 12, 1-11). Tratar-se-ia ainda de uma pecadora pública (cf. Lc 7, 36-50) que, após haver testemunhado as vísceras de misericórdia com que o Filho de Deus encarnado acolhe todos os arrependidos, converteu-se à fé e tornou-se uma profunda contemplativa, tal como retrata o Apóstolo Lucas (cf. Lc 10, 38-42).

Como quer que seja, o Evangelho segundo São João faz questão de a colocar ao pé do sepulcro de Cristo como imagem significativa de uma alma que, tendo fornicado com o pecado e se prostituído aos demônios, é agora uma esposa, limpa e pura, para quem não há consolação longe do seu Amado: “Maria estava do lado de fora do túmulo, chorando”, e nem mesmo os anjos que o guardavam, revestidos de esplendor (cf. Lc 24, 4), puderam suster-lhe os soluços e aquietar-lhe o coração.

Segundo antiga tradição, foi morrer no sul da França, com seus irmãos São Lázaro e Santa Marta.

Sua festa litúrgica é no dia 22 de julho, e seus restos mortais são venerados na Basílica de Vézelay.

Homilia Diária.593: Festa de Santa Maria Madalena

No vídeo abaixo, a Homilia Diária de número 593 do Padre Paulo Ricardo, feita para o dia 22 de julho de 2017, quando o sacerdote celebrou com especial alegria a festa desta testemunha da misericórdia de Deus e apóstola dos Apóstolos.

Assista à homilia e recorramos juntos à intercessão de Santa Maria Madalena, amiga do Senhor e modelo para todos os que querem acercar-se de Jesus:

Veja também



Este post está arquivado em: Artigos

Marcadores: , ,

Publicado por: Equipe Direita Realista

Classificação: 0 / 5. Votos: 0.

Deixe um comentário

Alguns posts relacionados

Newsletter

Assine a nossa newsletter e faça parte dos nossos assinantes!