Cientistas de laboratório em Wuhan admitem terem sido mordidos por morcegos

Cientistas de laboratório em Wuhan, na China, o mesmo visto como uma possível origem da pandemia, admitem terem sido mordidos por morcegos, de acordo com relatórios e imagens.

Publicado em 29 de maio de 2021, às 10:10, por: Equipe Direita Realista.

Cientistas de laboratório em Wuhan, visto como uma possível origem da pandemia de vírus chinês, admitem terem sido mordidos por morcegos.

De acordo com o NY Post, os cientistas do laboratório foram filmados anteriormente sendo mordidos e respingados de sangue enquanto manipulavam morcegos sem proteção, de acordo com relatórios.

As imagens da TV estatal mostraram pesquisadores do Instituto de Virologia de Wuhan (WIV) desconsiderando luvas, máscaras e outros EPIs enquanto lidavam com morcegos e coletavam fezes no campo, observou o Taiwan News:

Em uma seção, o especialista em vírus Cui Jie relatou como as presas de um morcego uma vez atravessaram sua luva, descrevendo-o como uma sensação de “ser picado por uma agulha”.

O vídeo – transmitido pela primeira vez na China em 29 de dezembro de 2017 – depois corta para imagens de um membro (não o membro) de uma pessoa muito inchado devido a uma aparente mordida de morcego. Os cientistas também admitiram que levaram respingos de sangue durante a pesquisa, de acordo com o The Sun.

Enquanto um cientista era mostrado manuseando amostras com as mãos nuas, o narrador observou como o risco de ferimentos “ainda existe” e que os membros da equipe receberam uma vacina contra a raiva antes de cada amostragem de campo, disse o relatório de Taiwan.

No entanto, a agora notória líder “mulher morcego” do laboratório, Shi Zhengli, descartou os temores em um artigo excluído, alegando que “este trabalho não é tão perigoso como pensam”, observou o Taiwan News.

“As chances de infectar humanos diretamente são muito pequenas”, escreveu antes de seu laboratório se tornar o foco da atenção mundial por causa da pandemia de Peste Chinesa que matou, até a última quinta-feira, mais de 3,5 milhões de pessoas em todo o mundo.

“Na maioria dos casos, apenas a proteção comum será utilizada”, Shi Zhengli admitiu no momento da arriscada pesquisa, disse o meio de comunicação.

O vídeo foi transmitido pela TV chinesa para mostrar o trabalho do laboratório e também celebrar sua diretora “mulher morcego”, disse a Taiwan News.

Políticos mundiais estão cada vez mais preocupados com os possíveis laços com a pandemia – com o Sleepy Joe, nesta semana, ordenando que agências de espionagem dos EUA realizem uma investigação de 90 dias.

O ex-presidente americano Donald Trump e seu governo há muito levantam suspeitas sobre a coincidência do laboratório de pesquisa de morcegos estar no epicentro do surto da pandemia, com sua pesquisa incluindo vírus semelhantes.

Mais sobre o assunto

Ultimas notícias



Este post está arquivado em: Notícias

Marcadores:

Publicado por: Equipe Direita Realista

Classificação: 0 / 5. Votos: 0.

Deixe um comentário

Alguns posts relacionados