A Arquitetura da Destruição (Vídeo)

A Arquitetura da Destruição é um consagrado documentário que explora o nascimento embrionário da catástrofe realizada mundialmente pelos ideais nacionais socialistas na Segunda Guerra Mundial. Acesse aqui a descrição completa.


Descrição

A Arquitetura da Destruição (The Architecture of Doom) é um documentário sueco dirigido por Peter Cohen e lançado em 1994. É baseado em uma profunda pesquisa sobre o nascimento embrionário até a catástrofe realizada mundialmente pelos ideais nacionais socialistas na Segunda Guerra Mundial. O filme foi consagrado internacionalmente como um dos melhores estudos já feitos sobre o nazismo para o cinema.

Esse documentário traça a trajetória de Adolf Hitler e de alguns de seus mais próximos colaboradores com a arte. Muito antes de chegar ao poder, o líder nazista sonhou em tornar-se artista, tendo produzido várias gravuras, que posteriormente foram utilizadas como modelo em obras arquitetônicas. O filme também destaca ainda a importância da arte na propaganda, que por sua vez teve papel fundamental no desenvolvimento fortalecimento desta ideologia socialista em toda a Alemanha.

No período entre guerras, uma época marcada pela crise, a arte moderna foi apresentada como degenerada, relacionada ao bolchevismo e aos judeus. Para os nazistas, as obras modernas distorciam o valor humano e, na verdade, representavam as deformações genéticas existentes na sociedade. Nascia assim a “medicina nazista”, que distorcia a valorização do corpo, disposta a usar dos mais desumanos métodos para a erradicar o que enxergava como males.

O meticuloso trabalho lembra que chamar Hitler de “artista medíocre” não elimina os estragos causados pela sua estratégia de tentar conquistar o mundo. O cerne artístico do Arquiteto do Mal, tinha grandes pretensões e queria materializar a sua megalomania. Como todo bom socialista, Hitler queria ser o senhor do universo, sem descuidar de nenhum detalhe da coreografia do poder, que levava as massas arianas à histeria coletiva, a cada demonstração de força dos seus exércitos.

Podemos concluir que este aparente zelo sobre a arte que os nazistas tinham não foi um desejo de conservar a beleza da arte clássica, mas sim um impulso revolucionário que queria reformular a sociedade à sua imagem, servindo inclusive a processos desumanos como a eugenia e, fatalmente, ao Holocausto.

O documentário está em alemão, mas conta com legendas em português.

Veja também

Mais informações

Disclaimer: exceto quando explicitado na publicação, não temos nenhuma ligação com o conteúdo divulgado ou seuu(s) criador(es). É também interessante notar que, apesar do nome do site, nem todo conteúdo publicado aqui pode ser rotulado como "de direita" ou de algo que o valha. Pode ser simplesmente algo interessante e/ou edificante que mereça ser arquivado ou pra realizar um simples registro histórico. Saiba mais sobre o Direita.TV aqui.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *