Palestra de José Monir Nasser sobre Os Demônios

Os Demônios é o maior ataque ao niilismo de Dostoiévski e uma das conquistas mais impressionantes da humanidade.


Temos aqui a palestra completa (suas duas partes) conduzida pelo saudoso professor e economista José Monir Nasser (1957 – 2013) sobre Os Demônios, o importantíssimo romance de Fiodor Dostoiévski que, recriando ficcionalmente o assassinato de um estudante chamado Ivan Ivanov por um grupo niilista em 1869, acaba sendo um estudo profundo do pensamento político, social, filosófico e religioso de seu tempo.

Publicado pela primeira vez na revista The Russian Messenger em 1871-72, Os Demônios é uma sátira social e política, um drama psicológico e uma tragédia em grande escala considerado uma das quatro obras-primas escritas por Dostoiévski após seu retorno do exílio na Sibéria, junto com Crime e Castigo (1866), O Idiota (1869) e Os Irmãos Karamazov (1880).

O romance é uma alegoria das consequências potencialmente catastróficas do niilismo político e moral que se tornava predominante na Rússia na década de 1860. Na trama, uma cidade fictícia mergulha no caos ao se tornar o ponto focal de uma tentativa de revolução, orquestrada pelo mestre conspirador Pyotr Verkhovensky. A misteriosa figura aristocrática de Nikolai Stavróguin – a contraparte de Verkhovensky na esfera moral – domina o livro, exercendo uma influência extraordinária sobre os corações e mentes de quase todos os outros personagens. Os intelectuais idealistas e influenciados pelo Ocidente da década de 1840, sintetizados no personagem de Stepan Verkhovensky (que é pai de Pyotr Verkhovensky e professor de infância de Nikolai Stavrogin), são apresentados como progenitores inconscientes e cúmplices indefesos das forças “demoníacas” que tomam posse da cidade.

A escritora americana Joyce Carol Oates descreveu Os Demônios como “o romance mais confuso e violento de Dostoiévski, e sua obra mais satisfatoriamente ‘trágica'”. De acordo com o historiador Ronald Hingley, o livro é o “maior ataque ao niilismo” de Dostoiévski e “uma das conquistas mais impressionantes da humanidade – talvez até sua conquista suprema – na arte da ficção em prosa”. Muitos grandes escritores, incluindo Joseph Brodsky, Marek Hłasko, Sergei Dovlatov, elogiaram a obra como o maior romance já escrito.

Enfim, a duas partes da palestra, que juntas somam quase 4 horas e meia de duração, podem ser encontradas abaixo:

Parte 1

Parte 2


Estes vídeos sobre foram curados, preservados e providenciados pelo canal Mental Food, publicados originalmente em 12 de abril de 2017.

Conteúdo relacionado

Mais informações

Disclaimer: exceto quando explicitado na publicação, não temos nenhuma ligação com o conteúdo divulgado ou seuu(s) criador(es). É também interessante notar que, apesar do nome do site, nem todo conteúdo publicado aqui pode ser rotulado como "de direita" ou de algo que o valha. Pode ser simplesmente algo interessante e/ou edificante que mereça ser arquivado ou pra realizar um simples registro histórico. Saiba mais sobre o Direita.TV aqui.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *