Estudo revisado por pares indica que ivermectina reduz em 92% risco de morte por Peste Chinesa

Em 31 de agosto de 2022, foi publicado um estudo revisado por pares sobre o uso da ivermectina no tratamento da Peste Chinesa que obteve redução de 92% de mortes e 100% de internação.

Publicado em 5 de setembro de 2022, às 13:27, por: Equipe Direita Realista.

Nos últimos dias, rodou a internet uma notícia sobre mais um estudo que indicava eficiência no uso da ivermectina no tratamento da Peste Chinesa. A nova pesquisa, que já foi revisada por pares, tem como seus resultados a redução de 92% de mortes e 100% de internação pela moléstia causada pelo vírus chinês.

De acordo com um artigo publicado em 3 de setembro no The Blaze (e em vários outros sites), este grande estudo foi conduzido pelo médico PhD Flávio A. Cadegiani. Cadegiani é endocrinologista certificado pelo conselho com mestrado e doutorado em endocrinologia clínica. A equipe é a mesma (ou praticamente a mesma) do estudo referente a esta notícia, embora os papers sejam diferentes.

O estudo, já revisado por pares, foi realizado em uma população estritamente controlada de 88.012 pessoas da cidade de Itajaí no Brasil e publicado nesta quarta-feira (31 de agosto de 2022) pela revista médica online Cureus.

Ainda de acordo com as fontes, os indivíduos que usaram ivermectina como profilaxia ou tomaram a medicação antes de serem infectados pela Peste Chinesa tiveram reduções significativas de morte e hospitalização.

Segundo o estudo, aqueles que tomaram ivermectina regularmente tiveram uma redução de 92% no risco de morte por vírus chinês em comparação com os não usuários e 84% menos do que os usuários irregulares.

A taxa de hospitalização foi reduzida em 100% em usuários regulares em comparação com usuários irregulares e não usuários“, afirmou o estudo.

A redução impressionante para usuários regulares de ivermectina foi evidente, apesar dos usuários regulares estarem em maior risco de mortes por Peste Chinesa. Os usuários regulares eram mais velhos e tinham maior prevalência de diabetes tipo 2 e hipertensão do que os irregulares e não usuários.

Já existem 90 estudos controlados com ivermectina no tratamento de Peste Chinesa, de 963 cientistas em 27 países que mostram uma melhora de 83%, 62% e 39% para profilaxia, tratamento precoce e tardio, respectivamente, em pacientes com esta doença.

Leitura do texto em vídeo

Vídeo extra

Segue um vídeo aleatório escolhido do nosso canal:

Mais



Este post está arquivado em: Notícias

Marcadores: , ,

Publicado por: Equipe Direita Realista

Classificação: 0 / 5. Votos: 0.

Deixe um comentário

Alguns posts relacionados